segunda-feira, 14 de setembro de 2015

"Tem dias que a gente se sente como quem já partiu ou morreu"


Eu desisti. Definitivamente, desisti.
Uma madrugada inteira de choro e soluços.
Chorei tudo que podia, deixei que as lágrimas ensopassem o travesseiro.
Chorei profundo. Chorei com a alma.
Já não tenho forças pra lidar com palavras confusas, com declarações que machucam.
Não estou disposta a dar minha cara a tapa.
Certas escolhas mudam uma vida, como mudou a minha.
Se vivo apegada ao passado?
Sim, eu vivo. Infelizmente.
Porque é justamente esse passado de escolhas feitas por você que me faz lembrar todos os dias o presente confuso que vivo.
Você já feriu demais meu coração. Chega.
E não quero saber por onde anda e com quem anda.
Mas eu desejo intensa-mente sua felicidade.
Não poderia ser diferente.
Há uma intimidade forte da minha alma com a sua.
Há amor.
Há desejo.
Há vontade de estar junto.
Mas há também incompreensão.
Caminhos em rumos diferentes.
Há saudade e um desespero do nunca mais.
Há uma vontade de um grito.
De dizer coisas que ainda não disse.
Há uma vontade absurda de abraços.
Mas agora, vá. Vá!
E me deixa com minhas angustias e dores.
Será que há cura pra tudo nessa vida?
Meus pés estão calejados, mas nada me impede de seguir.
É um absurdo ir à busca de cura para um amor.
Entreguei os pontos. 

Rô Barbosa

2 comentários:

  1. As vezes precisamos deixar que algumas coisas sigam seu curso, mesmo que nao seja na nossa direção. Tudo tem seu tempo, e algo tem que partir é porque nao nos pertence.

    ResponderExcluir
  2. A vida nos pede coragem e se a gente não tem, a gente inventa e vai ...

    ResponderExcluir

Plante aqui sua sementinha de Girassol...