domingo, 16 de agosto de 2009

O Encontro


Noite passada aconteceu: O ENCONTRO. Uma conversa séria comigo mesma. Procurei ir até o mais profundo intimo do meu ser. Quando me dei conta, percebi que minha cabeça conversava com meu coração... O coração na maior parte do tempo permaneceu calado, enquanto a cabeça falava todo o tempo exigia de mim explicações... Foi um encontro de mim mesma, com minha cabeça e meu coração. A cabeça parecia nos dá uma lição de moral... Sempre cheia da razão! Ela fazia perguntas difíceis de serem respondidas. Com um tom de voz alto, ela dizia que eu vivia de ilusões... Começou a mostrar a realidade das coisas, coisas que machucam, e pouco se preocupou com as lágrimas que rolavam no meu rosto e que sem querer atingiam o coração. E sempre perguntava: Eu tenho ou não tenho razão? O que eu podia dizer? O que? Ela sempre parece ser tão sensata. Por um bom tempo, permanecemos em silêncio... Quando o coração com uma voz bem baixinha disse: Posso pedir uma coisa para você? Apenas olhei para ele e fiz um gesto de afirmação... Ele disse: Não permita que eu sofra novamente, não permita que eu sinta dores. Não quero senti aquela dor que até respirar dói... Eu, em silêncio chorei por um bom tempo. Tive a sensação de está sozinha, em uma noite nublada, como um girassol com pétalas fechadinhas, mas um vento forte arrancou todas as pétalas e essas, foram levadas pelo vento... Não parecia tão firme no chão, o vento gelado batia com força sobre mim, senti a solidão como a única companheira naquela noite, embora minha razão e emoção estivessem ali comigo, me senti sozinha. Uma noite cinza e fria. Senti medo, perdida em meus próprios pensamentos, confusa comigo mesma... Tendo que dá explicações para minha razão e tentando não machucar a minha emoção. Eu, cabeça e coração... Um de frente para o outro. Os dois pareciam me pressionar principalmente minha razão. Quando me dei conta estava em um sono profundo e acordei com certo alivio, embora toda aquela confusão de pensamentos, todos os questionamentos se os meus sentimentos são certos ou errados, foi incrível o encontro que eu tive comigo, fazia algum tempo que esse encontro precisava acontecer. Apesar de tudo me fez tão bem... Não foi um encontro previsto. O meu EU chegou assim, sem avisar e mesmo com tantas lágrimas foi um encontro que purificou a minha alma. O meu EU veio para visitar-me... Para abri caminhos, para me dá carinho e só percebi isso, quando abri os olhos e senti conforto. A luz do Sol que batia na janela do meu quarto alertou que começava um novo dia. E que as pétalas levadas pelo vento estão a flutuar por algum lugar.

(Por, Rô)

7 comentários:

  1. Moça linda!!! É, os encontros consigo mesmo são às vezes os piores que temos. Somos muitas vezes o nosso pior inimigo, e como é difícil colocar em prática o ensimanento de Jesus, quanto a amar nossos inimigos, até mesmo quando se trata de si mesmo. Mas pelo jeito o seu embate foi corajoso: você se encarou de frente e conseguiu vencer-se para restabelecer a paz no seu interior. Só as pessoas corajosas não fogem dessa luta dolorosa, mas edificante. A cada dia cresce minha admiração por você, girassol. E o final me lembrou um poema da Cecília Meireles, Quarto motivo da rosa: "(...) E por perder-me é que vão me lembrando,
    por desfolhar-me é que não tenho fim."
    E quando a solidão bater e precisar de um amigo, estarei aqui, viu?
    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  2. Pois é... tb tive esse "encontro" inesquecível por esses dias, rss. E confesso que respirar doeu e que briguei com a razão, com o coração, com o tempo, com tudo. E no fim... bem! Tudo se aquieta. De forma resignada ou revoltada.
    Infelizmente essa vida é tão grande que nos escapa o controle.Tudo é imenso dentro e fora de nós.

    Mesmo assim reafirmo como o Carlos aí acima... quando quiser alguém q fale ou somente escute, estaremos aqui! ;)

    Meu abraço apertadinho!!

    ResponderExcluir
  3. "Tendo que dá explicações para minha razão e tentando não machucar a minha emoção."

    Rô...que texto foi esse, menina?!
    Tão forte e tão comovente!
    Sabe que já me vi nessas situações...por diversas vezes...e de verdade...é tão ruim quando a razão fala de forma dura com a gente :(

    Meu coraçãozinho também chora...

    Lindo seu blog (:
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  4. Rôooo...sua linda! Que texto lindo e tocante!!!!

    Saiba que as vezes o coração precisa mesmo ser chacoalhado pela razão!!! É fundamental para nosso equilíbrio!!!

    ResponderExcluir
  5. Rô... Adorei seu texto =)
    Lindo mesmo...
    DE uma forma linda e sensível...
    Beijos
    Namastê!

    ResponderExcluir
  6. Como é bom tê-los aqui!

    Obrigada!

    ResponderExcluir

Plante aqui sua sementinha de Girassol...